Micro-conto

Só era educado na primeira tentativa. Se batesse na borda e caísse no chão, ali o lixo ficava.

Diálogo Machista

As seguintes três frases foram disparadas por três homens diferentes, em sequência, enquanto falavam de uma mulher que trabalha em uma empresa que é parceira da empresa na qual os ditos cujos trabalham.

- Uma mulher que tem bigode e não tem bunda... não sei porque é mulher.
- Deveria trabalhar no circo.
- Vai ver não avisaram que não era mulher.

Os Melhores Discos de 2011 - Parte 2

Em um artigo recente, listei os 10 discos que mais gostei dos que foram lançados em 2011. Neste aqui eu listo mais alguns discos que também fizeram sucesso aqui nas minhas caixas de som durante o ano que passou. E quais foram os seus favoritos? (Veja aqui a parte 3)


Dream Theater - A Dramatic Turn of Events

Graças à saída do baterista e fundador da banda, a expectativa era grande em relação ao novo disco do Dream Theater. No seu disco de estreia, Mike Mangini mostrou que mereceu ganhar o posto, mandou bem demais e o disco saiu redondinho. Uma excelente pedida. A balada Far From Heaven é um dos melhores momentos.


2Cellos - 2Cellos

Fazendo sucesso no início do ano passado por conta de um vídeo no YouTube; ancorados por Elton John, quando os convidou para participar de suas turnês europeias (e esteve no Brasil, no show dele no Rock in Rio), a dupla croata lançou seu excelente disco de estreia, com covers de Michael Jackson, U2 e Sting, entre outros. Difícil escolher a melhor, mas a versão de Smooth Criminal é altamente recomendada.


Chickenfoot - Chickenfoot III

Junte numa banda o vocalista e o baixista do Van Halen, o guitarrista Joe Satriani e o baterista Chad Smith, do Red Hot, e você tem uma banda foda, que só pode lançar um disco muito bom. E daí saiu Chickenfoot III, o segundo disco deles, que traz um hard rock de primeira qualidade. Não deixem de ouvir Dubai Blues.



Chico Buarque - Chico

Depois de cinco anos Chico Buarque voltou com um disco de inéditas e não fez feio. Como sempre, o disco é curto e passa rápido, mas é tão bom de se ouvir que às vezes ouço duas ou três vezes seguidas. Sinhá é minha favorita.


Joe Bonamassa - Dust Bowl

Um dos muitos artistas que conheci este ano, Joe Bonamassa está caminhando rápido para ser um dos meus favoritos. Dois discos dos quais ele participou estão entre os meus 10 mais (2, do Black Country Communion, e Don't Explain, com Beth Hart), e seu disco solo também é bom demais. The Last Matador of Bayonne é uma faixa que merece ser ouvida.


Madame Saatan - Peixe Homem

Esta banda eu descobri na última semana do ano, ao passear pelas listas dos melhores discos de 2011 feitas por outras pessoas e publicadas pelo Collector's Room. Como este disco foi citado algumas vezes fui ver como era e... gostei demais. Heavy metal paraense cantado em português de altíssima qualidade. Bom demais. O solo de Até o Fim merece uma audição. O disco está disponível para download gratuito.


Rival Sons - Pressure and Time

Outra das melhores descobertas que fiz este ano, Rival Sons lançou seu segundo disco. Não é tão bom quanto o primeiro, mas ainda assim é bom pra caramba. Um rock com ar de anos 70, tipo Led Zeppelin, que é de arrepiar. Gosto muito e torço para que a banda continue nesse ritmo. Gipsy Hart é a recomendação de faixa aqui.


Johnny Winter - Roots

Nunca tinha ouvido nada deste veterano do rock até o Blog do Maia o recomendar. Johnny Winter regravou algumas músicas das antigas e fez um álbum excelente, que dá gosto de ouvir. Não deixe de provar da instrumental Honky Tonk.


Diante do Trono - Sol da Justiça

O lançamento anual do Diante do Trono trouxe uma mudança no som da banda, deixando de lado os metais e tomando uma pegada mais pop-rock, e não fez feio. Aliás, o único feio que eles fizeram foi dividir o disco em dois e colocar uma metade junto com um DVD. Por que não lançar um disco duplo? De qualquer maneira, o disco simples é muito bom, no nível de seus dois últimos trabalhos. Grande é uma ótima faixa.


Alice Cooper - Welcome 2 My Nightmare

Um dos maiores nomes do trash metal lançou um disco bem eclético este ano, que apesar de algumas escorregadas é um álbum muito bom. Apesar de cair no disco-metal (?) e no teen-rock, Welcome 2 My Nightmare tem momentos excelentes, como nas faixas The Congregation e Last Man on Earth, esta última a recomendação da casa.

Eric, Pearl, Ivete & Ney

Nos últimos meses fui a quatro grandes shows: Eric Clapton no HSBC Arena, Pearl Jam na Apoteose, Ivete Sangalo também no HSBC Arena e Ney Matogrosso no Circo Voador.

O show do Eric foi bastante bom, mas não foi um show antológico. Achei o cara frio e distante, muito diferente de outros shows que já vi dele em vídeo. Além disso, não foi um show de empolgar, novamente diferente de outros shows que já vi. E a versão de Layla foi bem diferente e nem animou. Mas que o cara toca demais da conta, puta merda, não há de se negar. O semblante tranquilo do Eric Clapton enquanto ele toca riffs e solos desconcertantes faz tudo parecer fácil demais.

Já o Pearl Jam, meu Deus, entra fácil para a lista dos cinco melhores shows que já fui. Que show foda. E olha que eu nem conheço muita coisa do Pearl Jam! Muita música boa, muita música foda, os caras tocam muito, o cara toca muito, teve música até cansar, teve Pink Floyd no meio... nossa! Ainda nem procurei, mas teve uma em que eu viajei, os caras deram um solo espetacular, foi tão hipnótico que eu nem sei quanto tempo durou.

A Ivete foi a maior doideira. Fui mais para acompanhar a esposa, que curte bastante, mas fui na intenção de curtir também. E como curti. Recheado de músicas de sucesso, é impossível ficar parado no show da mulher. Rolou até Tim Maia e Jorge Ben Jor. Com uma produção bem bacana e um set list bem legal, a turnê "Madison Square Garden" da Ivete Sangalo está de parabéns.

Por fim, Ney Matogrosso esbanjou talento. Acho o cara um dos dois maiores cantores brasileiros (difícil decidir entre ele e Emílio Santiago), e o show foi absurdamente bom. Como o Circo Voador é minúsculo e chegamos cedo, ficamos na beira do palco. As interpretações do Ney são hipnóticas, a banda que o acompanha é impecável e o repertório é nota 10. Impossível não gostar.