Coisas que aprendi nos 5 anos de cartório VII

A máxima militar "aos amigos tudo, aos demais os rigores da lei" vale também para o serviço cartorário.

Tryd

O Tryd é uma plataforma para acompanhamento e operação no mercado financeiro, de cuja equipe de desenvolvimento eu faço parte.

Não sei se isso vai interessar muito às minhas leitoras, mas acho legal avisar que estou escrevendo pro blog do Tryd também.

Coisas que Leio por Aí

Já falei por aqui sobre o que é assinar um site, lembram?

Pois bem, eu assino vários sites e leio tudo pelo Google Reader. Nele há um recurso pelo qual é possível compartilhar os itens que eu acho mais interessantes e, na esteira disso, existe uma página pública onde qualquer pessoa pode ver quais são estes itens.

Se vocês, queridas leitoras, quiserem acompanhar as coisas que ando compartilhando, é só visitar esta página aqui. Quase todo dia tem vários itens novos.

E não acabou: se você já usa algum programa passar assinar sites, é possível assinar também esta página com meus itens compartilhados.

E mais ainda: se você perder o link para ela, ele está bem ali na barra à esquerda, na lista de links.

Conheçam Brandi Carlile

Procurando por covers de We All Fall in Love Sometimes, de Elton John, encontrei esta maravilha aí:



Fui atrás de mais informações sobre a dona da voz e descobri o que agora é meu novo vício: Brandi Carlile.

Ela é fã declara de Elton John, já lançou dois discos, tem uma voz do tipo que eu me amarro em ouvir e canta de um jeito sincero, raro de ouvir. Até mesmo quando erra fica legal - e tem uma música que erra feio. E eu falei que ela é linda de matar? Baixem daqui o disco The Story e deliciem-se. Não percam as músicas The Story, My Song e Cannonball. E depois procurem vídeos dela no You Tube que tem aos montes.

Ah, sim, pelo que já li por aí, o disco novo dela sai ainda este ano e traz um dueto com o próprio Elton.

Crônica: A Vitrola, de Novo

Ah, menina, eu estou muito aporrinhada porque eu estou com esse problema na garganta e não estava nem conseguindo falar com as pessoas ontem na rua, imagine você que ontem eu estava na arquibancada vendo o desfile de sete de setembro passar, e volta e meia vinha uma pessoa falar comigo, porque tem muito tempo que eu já não moro mais aqui em Arapiraca, e então eu tentava falar que não estava podendo falar, mas não conseguia, e no final das contas eu tinha que ficar fazendo sinais para a pessoa ou então o meu marido tinha que explicar para as pessoas que eu estava com um problema sério de garganta porque no sábado anterior eu tinha assistido uma aula na pós-graduação de administração de banco de dados que tinha sido no laboratório de redes, e que lá tinha um ar condicionado que estava ligado com muita potência porque lá ficava o servidor, que é um equipamento que esquenta pra caramba, e por isso é preciso que o ambiente seja bem frio, e daí que a aula durou umas cinco horas, o que acabou me deixando com uma gripe danada que terminou causando o meu problema de garganta, até que finalmente chegou uma amiga do meu marido que é fonoaudióloga, cujo nome eu nem consigo me lembrar agora, graças ao meu problema crônico de memória, que se prontificou a me ajudar, mandando eu fazer uns exercícios, muito parecidos com aqueles que os cantores fazem antes de começar um show, para aquecer as cordas vocais, coisa e tal, e perguntou se eu conseguia fazer um exercício que a gente faz brlrlrlrlrl, que eu tentei e consegui fazer, então ela mandou eu ficar fazendo assim durante alguns minutos, e eu então fiquei lá fazendo brlrlrlrlrl, brlrlrlrlrlrl, brlrlrlrlr, até que ela me perguntou se eu conseguia fazer um outro exercício que a gente faz drrrrrrrruââââââ, que eu tentei e também consegui fazer, e ela então mandou que eu fizesse os dois exercícios alternados, o que eu fiquei lá fazendo brlrlrlrlrlr, drrrrrrrrrruâââââ, brlrlrlrl, drrrrrrrruââââââ, durante um bom tempo, em pleno desfile de sete de setembro, sem me importar com o que o pessoal perto de mim estava pensando, se eu era maluca, se eu era retardada, ou se eu era sei-lá-o-quê, porque o me importava era poder voltar a falar sem problemas e sem dor, até que finalmente o desfile acabou e nós voltamos para casa, não sem antes ouvir mais algumas recomendações da senhora fonoaudióloga explicando sobre um chá de carqueja, gengibre, própolis e canela branca, com o qual eu deveria fazer um gargarejo de duas em duas horas, o que me deixou desesperada, porque ela disse que para eu ficar boa o mais rápido possível era pra eu fazer o gargarejo inclusive de madrugada, e coisa que eu odeio é ser obrigada a acordar durante a madrugada, porque se apenas ter que sair da minha caminha quentinha e aconchegante já é irritante, imagine então tendo que fazer isso para encher a boca de um troço que mais parece fel com fígado, duas coisas que até hoje eu não sei pra que Deus as inventou, mas, enfim, fomos pra casa, eu fiz o tal do gargarejo durante toda a madrugada e durante todo o dia seguinte, para de noite eu finalmente conseguir falar como se tivesse um espremedor de frutas enfiado na boca, e é por isso que eu estou evitando ao máximo ficar falando à toa, que é outra recomendação que a Consuelo me deu. Ai, lembrei o nome dela!

***


O "De Novo" no nome desta crônica é uma referência a uma das crônicas do meu primeiro livro, Trabalho em Cartório Mas Sou Escritor. Não conhece? Então que tal comprar para conhecer? O pessoal costuma elogiar...

Eu no site do Elton John

Meses atrás o pessoal do site do Elton John publicou uma notícia dizendo que eles iriam entrevistar o percussionista da banda e pediram pro pessoal mandar perguntas para serem feitas a ele, sendo que apenas algumas destas perguntas seriam escolhidas.

Hoje foi publicada lá no site a primeira parte da entrevista e adivinha quem deu as caras no vídeo? Sim, este pobre escritor que vos fala!

Quer ver? Vai lá e logo na primeira página tem o link dizendo "John Mahon Interview". Ou então vá na página de vídeos e procure por "John Mahon answers questions from fans". No vídeo, a minha pergunta é a última.



Eu perguntei o que ele achou do show do Rio, no início do ano. Ele disse que estava muito calor, que foi muito bom, que as pessoas daqui sabem curtir um show, que cantam tudo, que conhecem as músicas e que não tem vergonha de serem felizes.

Só pra coroar a parada, o pessoal do site ainda me mandou um email dizendo que vou ganhar um presente por conta disso. Só não falaram o que é, mas eu não sou bicho curioso mesmo...

***


No Submarino tem uma penca de produtos do Elton John. Que tal comprar alguma coisa lá e ajudar seu escritor favorito a botar o leite na mesa?

Os Discos que Mais Ouço



Aí estão os discos que mais ouvi nos últimos dois anos e meio, de acordo com o last.fm.

Mais estranho que o primeiro não ser um do Elton John é a quantidade de discos que eu não reconheço!

Você tem uma conta no last.fm e quer fazer um igual e este? O link está aqui: http://lastfm.alekc.org/

Coisas que aprendi nos 5 anos de cartório V

Evite ao máximo tratar mal um imbecil.

Você nunca sabe quando vai precisar da assinatura dele.

Coisas que aprendi nos 5 anos de cartório IV

Nem sempre o cliente tem a razão.

Muitas vezes ele não passa de um grande boçal.