Firefox

Diga-me, querida leitora, você sabe o que é um navegador? Não, isso não tem nada a ver com a marinha. Estamos falando aqui de um programa de computador, que com certeza você já usou. Aliás, está usando neste exato momento.

Já posso até te ouvir perguntando: "mas como, Mário?". Simples. Você com certeza já falou que navega na internet, não falou? Então, o que você usa para navegar? O navegador! Não falei que era simples?

E posso apostar que o navegador que você usa é o mesmo usado por 90% das pessoas que navegam na internet: o Internet Explorer. Para comprovar isso basta olhar para o topo da tela do seu computador, naquela barra azul. Vê lá se não está escrito "Microsoft Internet Explorer".

O Internet Explorer é usado por tanta gente assim simplesmente porque ele vem de graça junto com o Windows. E por isso ninguém se preocupa em arranjar outro. Mas existem outras opções, e uma delas vem agradando a cada vez mais gente em todo o mundo: o Firefox.

Mas o que pode levar uma pessoa a trocar um programa que ela já tem de graça por um outro? Bem, o Firefox tem uma dezena de funcionalidades que podem te convencer a fazer pelo menos um teste para ver se gosta. Vamos ver algumas delas.

A primeira delas é a navegação por abas. Assumindo que você usa o Internet Explorer, já reparou que de acordo com que vai navegando, várias janelas vão se abrindo e você termina perdida com tanta coisa aberta? E, ainda por cima, a barra de tarefas (aquela que fica na parte de baixo da tela, onde está o botão Iniciar) termina tão cheia de botões, que fica difícil saber qual é qual? Pois é, o Firefox acaba com isso. Quando você clica em um link qualquer, ao invés de abrir uma nova janela, ele abre uma aba na janela que já existe, como se fosse uma pasta daqueles arquivos de gaveta. Além de manter a sua tela mais organizada, isso gasta menos memória do seu computador.

Outra questão é a sua segurança. O Internet Explorer é cheio de falhas que o tornam vulnerável a sites que tenham códigos sacanas, prontos para infectar o seu computador. E como a Microsoft é um tanto quanto lerda na hora de resolver esses problemas, as chances de que você se danar toda são grandes. Com o Firefox as coisas não são tão preocupantes assim. Claro, ele tem falhas também, mas são em quantidade menor e são corrigidas mais rapidamente.

Mais uma é o bloqueio de janelas pop-up. Janelas pop-up são aquelas que aparecem na sua frente sem que você peça. Você entra num site para ler uma notícia e então - pããã - uma propaganda aparece na sua frente sem que você tenha clicado em lugar nenhum. O Firefox tem uma opção que, quando ativada, impede que essas janelas sejam abertas.

Quer mais uma? Tome lá: sabe no Word quando você escreve uma coisa errada e ele sublinha com uma linha vermelha? Adivinha quem faz isso também? Isso mesmo, o Firefox. Depois de instalá-lo, você pode copiar dicionários para vários idiomas, incluindo o português. Daí, quando você estiver escrevendo alguma coisa em algum site, como nos comentários aqui do Sarcófago ou um scrap no Orkut, e deixar escapar alguma palavra errada, logo aparece o famoso sublinhado vermelho. Mas não terminou ainda: tal como no Word, você pode adicionar palavras ao dicionário do Firefox, para que ele deixe de sublinhar palavras diferentes como, sei lá, Firefox. E, como se não fosse o bastante, o dicionário pode ser atualizado pela internet.

Agora uma das minhas favoritas: você chega numa página que tem um texto enoooorme. Digamos que seja a lista dos aprovados naquele concurso do TSE com salário inicial de R$ 3.000,00 e você quer achar o nome do seu namorado. Pra que ler tudo se você pode simplesmente digitar o nome dele? Isso mesmo! O Firefox tem um sistema de busca no qual basta você começar a digitar que ele já começa a procurar a palavra na página que estiver sendo exibida, destacando-a das demais. Simples assim.

Por fim, você pode baixar temas e extensões para personalizar o Firefox, tudo de maneira fácil, rápida, silenciosa e indolor. Os temas são "caras" novas para o programa, que mudam o desenho dos botões, cores, entre outros detalhes. Já as extensões são como pequenos programinhas que adicionam funcionalidades extras. Estas funcionalidades são as mais variadas possíveis: facilitar na hora de fazer um download, revelar opções ocultas, tornar o mouse um aliado na navegação, sincronizar os favoritos entre vários computadores e até mesmo copiar para o seu computador aquele vídeo divertido do YouTube. Estes são, é claro, apenas simples exemplos. Há muito mais a se descobrir.

E olha que estas são as funcionalidades que interessam apenas às pessoas que são leigas em informática. Para quem trabalha na área, então, as qualidades são muitas outras.

Pois bem, espero que este artigo, leitora amiga, tenha despertado em você a curiosidade por conhecer este programa. No próximo artigo da série veremos como fazer o download, instalar e configurar o Firefox. E em seguida vamos conhecer algumas extensões e temas interessantes. Até lá.

***


Outros artigos meus sobre informática

6 comentários:

thiago "verde" disse...

vc me lembrou o Ciro Botinni do canal Shoptime... rsrsrs... sobre o texto ultimamente eu uso o Opera... que é bem parecido com o Firefox, ams naum tem tantos recursos.... abrass mario

Priscila disse...

O que eu acho chato do Firefox é que ele não visaliza todas as páginas como o Internet Explorer....

Tiago. disse...

Mário, desculpe, mas: Não sou sua leitora amiga Minha barra de tarefas é à esquerda Não tenho namorado Já uso o firefox 2.0 Pro comentário abaixo: Na realidade, o Firefox visualiza o que é padrão de internet. O problema é que tem coisa que é feita só para o IE abrir, prá que pessoas achem que o chato do Firefox é que ele não visualiza todas as páginas como o Internet Explorer. Além disso, o IE passa por cima de trocentas normas básicas de segurança para melhorar a vida do usuário lerdo. Por exemplo, aquela janelinha do MSN que pipoca assim q vc recebe um eMail e que, ao clicada, abre diretamente o eMail recebido. Prá fazer isso o IE atropelou umas 4 regras básicas de segurança, abriu 3 portas para que você perdesse teu MSN e mais umas 4 para entrada de vírus.

Lis disse...

Você é quase o Silvio Santos da internet, falando com sua Leitora Amiga. Ha ha ha ha ha!!!

Tatiana disse...

Este foi um dos textos mais legais que já li para convencer um usuário a usar o Firefox. Não pelas justificativas ou funcionalidade, mas sim, pela forma simpática de como foi escrito ;-).

Parabens!

Mário Marinato disse...

Valeu, Tatiana. Fico feliz que tenha agradado.

Como você deve ter visto, estou escrevendo uma série de artigos sobre o Firefox. Volte para ler. E, claro, conte pros amigos.