Roteiros Turísticos de Cachoeiras de Macacu

O município onde eu moro é rico em lugares interessantes de se visitar. Desde as ruínas da igreja de São José da Boa Morte até as cachoeiras do Tenebroso ou do Sete Quedas, o que não falta por aqui é opção de lazer para os que curtem a boa e velha mãe natureza.

Hoje, para comemorar a inauguração do flog do Sarcófago, conto-lhes sobre o jequitibá cachoeirense, a maior árvore do Estado do Rio de Janeiro e uma das maiores do Brasil.

O jequitibá está localizado no Parque Estadual dos Três Picos, e fica no bairro de Boca do Mato, no pé da serra, a caminho de Nova Friburgo. O início da caminhada é o ponto final do ônibus que sai da rodoviária. Depois de uns poucos minutos de subida por um caminho fácil, tranqüilo e esverdeado, onde é possível ver várias borboletas voando sobre nossas cabeças, pegamos a trilha dentro da mata fechada e caminhamos por menos de dez minutos até chegar à majestosa árvore.

Se talvez ela não pareça tão grande assim estando sozinha na foto, dá pra ter uma noção melhor do seu tamanho quando estou perto dela. A altura é tanta que foi preciso usar o zoom máximo para fotografar a copa.

Alguns números interessantes são os 40 metros de altura, os 6 metros de diâmetro e os 19 metros de circunferência da base e, principalmente, os estimados 1000 anos de idade.

Na volta, ainda dá tempo de passar no mirante para ter uma bela visão da serra cachoeirense, com sua mata atlântica nativa e ainda preservada.

Ele é tão grande, mas tão grande, que até no Google Earth foi possível distinguir a sua copa no meio da floresta. Se você tem o Google Earth instalado, as coordenadas são: Latitude 22°25'3.73"S / Longitude 42°36'34.12"W.

Se você, querida leitora, quiser fazer uma visita e precisar de guia, manda um email que eu vou adorar fazer companhia.

4 comentários:

Priscila disse...

Lugar lind, Mario! E vc tem um conta no Flickr, é? Ele é ótimo, né? :)

Mário Marinato disse...

Ufa, enfim, alguém comentou neste post! Achei que todos iriam cagar pra ele.

Mas, bem, lindo mesmo, né Priscila. Dá uma sensação de pequenez quando se está aos pés desta jamanta. E ao mesmo tempo é algo muito bom de se sentir. Quando você vier aqui em Cachoeiras eu te levo lá.

Sobre o flickr, eu estava pensando há tempos em ter um flog para complementar o Sarcófago, mas o Fotolog é muito fraquinho e muito lento, aí acabei descobrindo do que flick também tinha uma versão grátis e caí dentro.

Joao Guandalini disse...

Pois entao, trabalhei com um cara de Macacu que falava muito bem mesmo dai... Agora que virei carioca devo me aventurar mais, quem sabe... saludos!

Mário Marinato disse...

Fala, João. Quem é o cara de Cachoeiras que trabalhava contigo? Vai ver eu conheço.

Se pintar por estas bandas e quiser um guia, tamos aí.