Orgulho de ser idiota

Eu sei que é importante a pessoa ter disposição para trabalhar. Há poucas coisas piores do que um babaca que vai pro emprego e tem preguiça de fazer o próprio serviço. Quando entro no cartório de manhã, vou com disposição para fazer tudo o que está na minha fila de espera, atender todos os que param no balcão ou que ligam ao telefone. E faço uma hora extra aqui e ali quando a coisa aperta.

Mas isso não significa que eu seja fanático por trabalho. Acho que a vida aqui na Terra é curta demais para que eu a desperdice trancado em uma sala sem janelas batendo uma escritura atrás da outra e tendo que devorar livros e escrever blogs sobre redes de computadores.

Daí que acho ridículo este tipo de gente que se orgulha de nunca ter tirado férias, que batem no peito e falam com orgulho:

- Eu trabalho desde os treze e nunca tirei férias.

Dá vontade de perguntar "tá, e daí?". São idiotas, que deixam a vida passar enquanto se matam dentro de uma empresa. De que vale tudo isso se você não curte a vida? Pra este tipo de gente, curtir a vida é quase que pecado, e, para elas, tirar férias ou aproveitar uma manhã de sol para caminhar são crimes passíveis de condenação eterna no inferno.

Trabalhar pra mim, é apenas um meio, não um fim. Trabalho não porque acho bonito, mas sim porque é assim que consigo dinheiro para poder viver e curtir a vida. Quanto mais eu puder passar da minha vida lendo bons livros, ouvindo bons discos, passeando por lugares bonitos, melhor.

Um comentário:

Lis disse...

Concordo plenamente. Ou como diria um ex-colega de trabalho: Em gênero, número e degrau!