Coisa boa e coisa ruim

Segue abaixo uma breve lista de discos e artistas que tenho ouvido ultimamente, com uma opinião mais-breve-ainda.

Amy Winehouse (Back to Black): Já há meses que tenho lido notícias sobre ela, mas só esta semana consegui baixar um de seus discos. Ela é dona de um tremendo vozeirão, parecido com a Anastacia, que não condiz com a sua imagem, faz um som entre o pop e o soul, lembra um pouco as músicas de Katie Melua, mas suas músicas não me empolgam. Não é que seja ruim, mas também não é bom. (site - cuidado que faz barulho)

Arctic Monkeys (Whatever People Say, That's What I'm Not): Eu já tinha ouvido o segundo disco dos Macacos, e o primeiro só comprova que eles fazem um rock muito bom. Ademais, apenas um comentário: que baixo. (site)

The Cardigans (Gran Turismo): Fora o sucesso My Favourite Game, não achei muita graça. (site)

Cold (A Different Kind of Pain): Dizem que fazem rock, mas mesmo com as guitarras fazem um som que parece pop, lembrando muito o The Calling. (site - cuidado que faz barulho)

Muse (Black Holes and Revelations): Outro que já ouço falar há tempos, e com a insistência dos comentários do Thiago baixei para ouvir. Conclusão: Dei bobeira por não ouvir antes. É muito bom, o rock dos caras é ótimo. Tem horas que lembra música clássica, tem pianos muito legais e uma das faixas lembra a música do He-Man. Rock de qualidade. Este CD eu vou comprar assim que baratear. (site)

Röyksopp (The Understanding): Completamente desconhecido para mim até ver o link para o download no muchmusic.net, surpreendeu. Achei que era um artista novato e desconhecido mas já conta com mais de 5 milhões de audições no last.fm, mais até que Elton John. A dupla faz música eletrônica que, se não é coisa que adoro, também não decepciona. Ótimo para deixar rolar no rádio enquanto se está trabalhando. (site)

Within Temptation (The Heart of Everything): Rock melódico que parece uma mistura de Evanescence com Nightwish. Não é das minhas favoritas mas não me faria trocar de estação no rádio. Vale uma petiscada. (site)

Lloyd (Street Love): Mistura de R&B com hip hop (ou outra coisa do gênero). Chaaaaaato. Não dei nem uma segunda chance. (site)

Dream Theater (Octavarium): Uma das melhores coisas que ouvi no ano. O cd deles está tocando quase direto desde que chegou, e só pára pra dar lugar às novidades. Rock de primeira. (site)

Dire Straits (Love Over Gold): Não é um dos trabalhos mais edificantes do grupo, mas um disco com Telegraph Road e Private Investigations merece uma audição de vez em quando. (site)

Rush (Arrows & Snakes): Não apresenta muitas novidades e parece com tudo o mais que o Rush já fez. Ou seja, é bom, mas dá sensação de deja vu. (site)

O Teatro Mágico (Entrada Para Raros): Mistura de mpb, teatro, literatura, cordel. Alterna momentos ótimos com outros nem tanto. (site - cuidado que faz barulho)

(PS: Os links levam para o Submarino. Comprando três cds o frete está saindo de graça e eu ainda ganho comissão.)

4 comentários:

Ian. disse...

fiquei muito curioso quanto ao Muse e ao Röyksopp. E acredita que ainda não ouvi a Ana Casadovinho? e também acho que não vou gostar.

Abração.

Mário Marinato disse...

Ian, o Muse eu baixei via torrent, mas o Röyksopp eu peguei daqui ó: http://npm.ru/~freeflight/music/Royksopp_Understanding(at%20home)/

Fernanda Aires disse...

Caraca, Mário...não fala mal da Amy Winehouse que vc me ofende, cara!

Mário Marinato disse...

Ah, Nanda, foi maus, mas a Amy não me empolgou mesmo. Juro que tentei, mas não gostei.

Ainda estou com o cd dela aqui. Vou ouvir pela terceira vez só por sua causa.