Católicos Não Aceitam Jesus

Taí uma das minhas maiores dúvidas em relação à igreja católica. Veja só: católicos crêem no poder da intercessão de mil santos e santas diferentes, católicos crêem que Maria tem o poder de interceder por nós, católicos xiitas acham que se a hóstia não for de trigo integral light ela não vale como símbolo de comunhão, católicos renovados crêem no falar em línguas, católicos rezam o Credo Apostólico dizendo que crêem em Jesus Cristo (...) nosso Senhor, etc etc etc.

Eles fazem tudo isso, mas não fazem a coisa que considero primordial e mais básica de tudo o que a Bíblia ensina: católicos não aceitam Jesus.

Está lá em João 3,16 dizendo que Deus deu seu único filho para que todo aquele que Nele crê não morra, ou seja: basta a pessoa aceitar que Jesus é o salvador e pronto. Não há fórmulas mirabolantes. Quando comecei a aprender e entender o que é o cristianismo, esta foi uma das primeiras coisas que entendi.

E aí fica a minha dúvida: porque raios os católicos não falam que se deve aceitar Jesus como o salvador? Eu acho que é pelo mesmo motivo que os evangélicos não falam em Maria, mãe de Jesus: não o fazem porque, ao fazê-lo, correm o risco de serem confundidos com "crentes fanáticos", justamente aqueles contra os quais costumam levantar suas bandeiras de guerra.

Novamente fica a pergunta: será que um bom nome para isso seria preconceito?

4 comentários:

Thiago Cavalcante disse...

tenho um nome melhor... babaquice...

em nome de deus muita merda já foi feita... e o que todos não percebem que antes de usar a denominação Jesus, ou seja lá de qualquer outro santo, a finalidade disso tudo é simples e básica: fazer o bem... só que nós, pobres mortais, necessitamos de ícones/heróis/ídolos... cada religião "elege" seu(s) herói(s) e automaticamente repudia o(s) herói(s) das outras...

tem uma música do Ziggy Marley que traduz mais ou menos minha forma de pensar, segue o link: http://letras.terra.com.br/ziggy-marley/615944/

abrasssss mário

=]

Mário Marinato disse...

Faz sentido, Verde... todo preconceituoso é, por definição, um babaca.

welllingtonlyra disse...

Essa teoria de Thiago é justa: a finalidade anterior a todos os nomes e todos os ritos e todos os objetos roupas hóstias bíblias rezas cultos missas mesas-brancas mantras agogôs e piruetas era o simples FAZER O BEM - como meio de "resolver" a sociedade, harmonizar a vida em coletivo.

A falta de personalidade firme e metas claras é o que deve fazer com que precisemos de muletas para caminhar (nos arrastar?) ao longo da existência.
Observem o próprio Jesus: de que ele precisou para realizar tanto? O que ele exigiu de religião ou dos seguidores ou da sociedade para atingir seus objetivos de vida, que revolucionaram o mundo?

Nada além de Amor; ou seja, fazer o bem.

--------

Mandou bem, Mário!
Abraços!

Mário Marinato disse...

Wellington, e por acaso o bicho gente gosta de manter as coisas simples? Que nada, a gente gosta é de complicar!